Sobre nós

Curta!

Seguidores

Twitter

Siga por e-mail

Siga!

Eu leio Brasil

Pai bárbaro

Loja do leitor

Meise está lendo

Isadora está lendo

Favoritos de Meise

Favoritos de Isadora

Tecnologia do Blogger.

Link us

Viciadas em Livros

Arquivo do blog

4 de novembro de 2013

O Preço da Leitura

Foto por Melina Souza

Ontem, enquanto estava conversando com a minha irmã sobre livros, ela pediu para eu pegar um livro na biblioteca do meu colégio. Imediatamente já avisei que aquele livro não estava disponível e ela procurou o livro na internet para comprá-lo virtualmente. Assim que abriu o site da Saraiva, se deparou com um livro de  R$ 44.90. Ela reclamou sobre o preço atual dos livros e isso deu uma ideia para post/debate aqui no Viciadas em Livros: o preço da leitura. A cada vez mais, os preços vão aumentando e o interesse das pessoas vai diminuindo. Talvez, se um livro custasse R$ 9.90, mais pessoas se interessariam em lê-lo. A questão é: por que não diminuir o preço dos livros? Tantas pessoas falam que o Brasil tem um índice de leitura baixíssimo, que ninguém mais se interessa em ler e que crianças estão recorrendo aos computadores e video games. Essas pessoas estão generalizando o interesse das crianças e jovens, visto que muitas pessoas que gostam de computadores também adoram os livros. Por favor, não confundam uma coisa com a outra. Tantas pessoas falam que há coisas horríveis por aí na internet, e, de fato, há coisas não muito educativas por aqui. Mas quem disse que uma pessoa não pode aprender coisas incríveis pela internet? Eu mesma tive interesse pela leitura através disso tudo. Meu interesse começou quando estava no Google e o anúncio de um livro apareceu. Aquele livro era tão bonito e tão interessante que imediatamente peguei uma folha de papel e anotei para convencer minha mãe a comprá-lo: era nada mais, nada menos que "A Vida Na Porta da Geladeira", de Alice Kuipers. Eu nunca tinha visto nada parecido antes e, quando fui mostrar para minha mãe, ela apenas assentiu e voltou ao fazer o que estava fazendo. Vejamos, isso foi em 2010; várias cenas como essa se repetiram. Era sempre a mesma coisa: eu estava lá, seguindo minha mãe e falando que preferia livros a roupas. Afinal, eu iria aprender muito mais lendo um livro do que vestindo um pedaço de seda. Ela sempre negava, dizendo que esse não era o tipo de interesse que eu deveria adquirir naquela idade e que, se eu quisesse, poderia comprar quantos vestidos quisesse naquela tarde. Agora fica a questão: onde está o incentivo literário? Meu pai, por exemplo, me proibe de comprar livros. Ele diz que é apenas um pedaço de papel que será lido uma vez na vida e abandonado na estante, deixando acumular poeira. Mas um livro, ao contrário do que ele pensa, pode ser algo muito mais útil e interessante do que uma lata de coca-cola ou um pedaço de pastel, que é o que ele quer que eu gaste com meu dinheiro. É claro, alimentação e roupas também são coisas importantes. Mas pense no que um livro pode te proporcionar. Pense naquele livro que é o seu preferido, que te proporcionou todo tipo de sensação durante a leitura e que você poderia reler 1 milhão de vezes. Agora me diga: o que é uma lata de Coca-Cola perto daquele livro? Você trocaria alguns minutos tomando uma bebida que nem é tão boa assim por várias horas ou dias lendo um livro tão perfeito que faz você pensar nele mesmo depois de anos? Acho que não, certo?

Aprenda: livros não são simples "pedaços de papél", como muita gente os intitula. Eles podem até dar vida, cor e alegria ao seu dia e serão, em breve, o futuro motivo de seus sorrisos.

---
Gente, como vocês podem ver, esse é um post bem diferente por aqui. Eu o fiz para servir como uma espécie de debate, então vocês podem expor suas opiniões sobre o assunto nos comentários. No texto, eu falei sobre o preço dos livros e o incentivo dos pais e educadores. Também não quero generalizar, sei que há pais maravilhosos por aí que apoiam e muito o hábito de leitura. Só tive a intenção de falar um pouco sobre como os meus lidam com isso tudo e fazer com que vocês se identifiquem, caso alguém por aqui tenha um pai/mãe que vê os livros da mesma forma.

xoxo ♥

8 comentários:

  1. Oi Isadora!
    Me identifiquei com tua história em relação ao teu pai. Minha mãe me apoia bastante quanto a compra de livros, só comenta alguns gêneros que ela não acha apropriados, mas meu pai acha que é dinheiro desperdiçado com um "pedaço de papel" que vou ler uma vez e deixar na estante pegando pó. Infelizmente muito pais ainda pensam assim e acredito que a falta de incentivo em casa é uma das maiores causas do baixo índice de leitores no país.
    Beijos
    Sabrina
    http://jardimdeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie!

    Meus pais nunca meincentivaram a ler, mas nunca falaram nada. Digamos que de uns tempos para cá que eu comecei a comprar mais livros, mas eu mesma compro, com o suor do meu trabalho. Já emplorei livros de presente de aniversário, natal e outros, mas praticamente nunca ganhei... Ou seja, eu mesma devo comprar. Na minha família eles implocam um pouco no fato de eu ir em livrarias e tals, mas ao mesmo tempo eles gostam.
    No início quando escolhi trabalhar em biblioteca, também implicaram, mas depois acostumaram.
    Tamém penso que os livros são caros, se ao menos fossem uns 20,00 reais, já estava bom.

    Beijos*

    ResponderExcluir
  3. Oi flooooooooooor
    Amei seu texto!
    e concordo, é caro ser leitor!
    Confesso que só compro livros na promoção...a gente se mata trabalhando com tantos impostos tantas coisas e de repente qer um livro mas qd olha: 35,90 ou 41,90! Gente a renda do brasileiro é ridícula comparando com tanto q se tem pra fazer. Além de comer, vestir, pagar contas, estudar, ainda ter lazer...amooooooooo meus livros, que são comprados com mt esforço! Muitos deles na verdade foram presente, coisa que amo receber!

    Parabéns pelo post

    Bjooooooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Bom, meus pais sempre me incentivaram a ler, principalmente a minha mãe, e penso que isso pode ser bem importante, afinal na maioria das vezes o exemplo vem de casa.

    Thoughts-little-princess.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Queria te parabenizar pelo gosto pela leitura apesar da pouca idade, hoje parece que nem existem jovens como você! Eu diria que você que você é fake!!! kkkkkkkkkk.. Para você vê como você é única e rara!!! Siga o seu coração, seus pais sempre vão querer o seu bem, mas neste caso eles apenas não sentem esse amor pela leitura e não vão entender!
    Ver seu gosto pela leitura e sua forma de escrever tão prematuramente me fez acreditar nas pessoas e que eu devo seguir o que eu acredito!

    Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  6. Gostei do texto, me identifiquei bastante com alguns trechos.


    xx

    ResponderExcluir
  7. Discussão super válida a sua e, sério, a maior parte da blogosfera já deve ter passado pelos mesmos problemas também... Primeiro sobre os preços: também acho muita sacanagem livros que excedem os limites do bolso alheio! Super entendo que alguns livros estrangeiros pagam mais tributos, possuem mais páginas, recebem um acabamento especial, enfim, ás vezes vale a pena pagar por uma edição mais cara, mas isso não significa que deveria acontecer com vários livros ou então com todos os livros de uma editora... Pior ainda: quem quer comprar livros clássicos brasileiros, veja bem, do nosso próprio país, que tem aos montes em várias edições, em várias bibliotecas, em várias livrarias, enfim, acaba encontrando esses livros por preços bem salgados. Falo isso por experiência própria, se até os nossos clássicos excedem em seu valor final, como fica o incentivo a leitura mesmo?
    Sobre os problemas com os pais, eu passei por isso no começo do meu, hãã, vício por livros hehe Minha mãe nunca concordava quando eu comprava um livro e a desculpa era a mesma "é só um pedaço de papel, não vale a pena jogar dinheiro fora por isso". Eu acabei criando o blog, conhecendo várias pessoas legais, fazendo parcerias com autores e aí ela foi percebendo que eles eram importantes para mim... Depois ela acabou se interessando pela leitura também e hoje está se controlando para não gastar muito em uma livraria hehe Enfim, essas situações são bem complicadas e esses debates geram vários assuntos super discutíveis, de qualquer forma, gostei da sua intenção! Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Serio, os meus pais vivem brigando comigo por causa da quantidade de livros que eu compro, mas a questão a ser considerada é sim o preço, porque se for parar pra pensar, a cada livro novo , se ele custasse 10 reais, daria pra comprar 4 livros. Então mais ou menos uma ida a uma livraria daria pra comprar uns 8, 12 livros!

    ResponderExcluir

A leitura é uma porta aberta para um mundo de descobertas sem fim. - Sandro Costa

Obrigada pela visita. Sinta-se a vontade para dar sugestões, fazer críticas ou elogios!