Título: A lenda de Argaios
Autor: Thiago Tavares
Editora: FEIC
Páginas: 304
Ano: 2012

SINOPSE
    Até que ponto você seria capaz de chegar pela ganância? Venderia a alma em troca de poder e riqueza? E se as vidas de um reino inteiro dependessem da sua? O que você faria?
    Uma passagem para o submundo no interior de uma floresta misteriosa, uma cigana que guarda um grande segredo consigo, maldições, monstros abomináveis e escolhas difíceis são elementos que fazem o pano de fundo de um enredo que levará os leitores a refletir sobre a real necessidade de procurarmos nossa reforma íntima diante do atual estágio de evolução moral do homem, constantemente corrompido pela ambição exagerada.
    Não estamos sozinhos! Envoltos pelos representantes da seara do bem e do mal, somos testados a todo tempo. Nosso caráter é o ponto crucial que nos fará pender para um lado ou outro.
    A lenda de Argaios traz aos amantes da literatura fantástica, a história de um jovem predestinado a libertar um reino das forças malévolas de Gálaga, o “demônio” dos planos inferiores, que por séculos esteve persuadindo indivíduos ambiciosos a venderem suas almas em troca de riquezas materiais.
    Órfão ainda bebê, Argaios enfrenta perigos desde seu nascimento. Acolhido num vilarejo distante, o menino cresce levando uma vida humilde ao lado de seu irmão de criação, Baltar, até que as tramas do destino o levam ao acampamento de Dukra, onde o menino se torna homem sob a tutela de Maro, comandante dos mercenários. Sua aventura heroica então tem início, rumo à árdua missão que deve cumprir: libertar o povo de Nevrata das forças demoníacas de Gálaga.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Thiago Tavares é um desses jovens autores com que o leitor logo se familiariza com a sua escrita, se sente em casa com o seu modo interessante de apresentar cada um de seus mundos e personagens. Particularmente falando, Thiago escreveu um livro bem consistente, um livro em que li em apenas um só fôlego. Lembro que deitei em minha cama, numa certa tarde de domingo, buscando ficar entretido com o novo livro e, entre muitos deles, A Lenda de Argaios capturou a minha atenção. Por muitos fatores. Por inúmeros e incríveis motivações, a começar pela arte de capa – um amarelado bastante coerente, que arrisca tudo para convencer, sem deixar escapar o vínculo fundamental de passar a sua principal ideia. 

Em A Lenda de Argaios (Editora FEIC), somos mergulhados numa história de traições, desejos irreparáveis e detalhes muito particulares da vida dos personagens; um minuto depois, começamos a conhecer o poder que os acontecimentos têm de conservar o interesse e o entusiasmo, ainda mais quando Argaios – um personagem sinceramente diferente, que abusa da própria sorte, em detrimento do desenvolvimento das habilidades e de sua força descomunal, que discute uma motivação para o elemento fantástico – e os rumos do romance mudam. Argaios não é simplesmente alguém que ganha a simpatia e torcida do leitor, embora ele mesmo facilite qualquer das escolhas possíveis, mas é alguém que destemidamente se entrega à própria sorte e, com isso, acelera tudo o que o destino prepara para ele, inclusive a história sombria do seu nascimento e da predileção da ascensão ao trono das terras de Nevrata. Nevrata, como os outros reinos e magistralmente apresentados, é interessante porque parece ser espaço paralelo, onde acontecem fatos estranhos, arrasadores e cruéis. É, aqui, nesse ponto, que uma criatura de personalidade perversa ameaça o reino e o poder do rei e, como justificativa para os acontecimentos, provoca devastação sem precedentes.


Um dos pontos bem marcados do livro é a capacidade de nos fazer imaginar cada detalhe, os sentimentos que emanam dos personagens e a apreciação da imagem de um cenário novo e fabulosamente cativante. Os diálogos são bem acertados, curtos, quase que propositais, quando levadas em consideração as expectativas criadas durante toda a leitura. Senti falta do foco sobre a juventude de Argaios, na problematização que ocorre na adolescência, e isso enriqueceria ainda mais a imagem do nosso herói. Senti falta de um pouco mais de desenvolvimento de certos acontecimentos importantes, mas isso não tirou o mérito do livro, em nenhum aspecto, porém sinto que tornaria mais especial toda a leitura.

A Lenda de Argaios é um livro particularmente fascinante, que cria um Universo bem planejado e que faz os olhos do leitor brilhar de expectativas e tensão. É um livro que encanta, seduz e – acima de tudo – está muito além do que parece. Thiago Tavares, em seu primeiro livro, não decepciona os amantes do gênero da fantasia, e isso cada um dos seus leitores vai sentir quando conhecerem a sua história.


 




5 Comentários

  1. Esse deve ser aquele tipo de livro, que nos torna ''criança'',nos fazendo imaginar cada detalhe, como é o lugar onde o personagem está.
    Deve ser um bom livro e com uma história e leitura tranquila.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o autor que consegue fazer com que nós sentimos o que ele quer transmitir através das palavras.

    ResponderExcluir
  3. Olá indiquei seu blog numa tag
    http://livroscombolinhos.blogspot.com.br/2013/09/tag-5-series-e-os-livros-favoritos-de.html

    Beijos
    Thaynara - Livros com Bolinhos

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro o gênero fantasia.
    Não conhecia nem o livro nem o autor, mas fiquei curiosa pra conhecer. Eu só não fiquei muito empolgada com a capa, mas espero me envolver na história e poder imaginar cada detalhe.

    ResponderExcluir
  5. Pode ser um bom livro para aqueles que não conhecem a Lenda de Beowulf. Mas para aqueles que conhecem é puro plágio

    ResponderExcluir

A leitura é uma porta aberta para um mundo de descobertas sem fim. - Sandro Costa

Obrigada pela visita. Sinta-se à vontade para dar sugestões, fazer críticas ou elogios!