Sobre nós

Curta!

Seguidores

Twitter

Siga por e-mail

Siga!

Eu leio Brasil

Pai bárbaro

Loja do leitor

Meise está lendo

Isadora está lendo

Blog Archive

Favoritos de Meise

Favoritos de Isadora

Tecnologia do Blogger.

Link us

Viciadas em Livros

Arquivo do blog

23 de fevereiro de 2013

Resultado: Coluna do Escritor

Não sei se todos já estão sabendo da novidade, mas nós criamos uma coluna no blog semana passada, a qual vocês podem mandar resenhas de livros, filmes, ou crônicas/textos de sua autoria para o nosso e-mail, e nós selecionaremos apenas um e postaremos aqui todos os sábados. O propósito seria vocês terem seus trabalhos divulgados, além de seus blogs e nomes, que estariam visíveis na postagem.
Selecionamos uma resenha do livro "Ladrão de Olhos", de Jonathan Auxier, a qual vocês podem conferir abaixo.

Título: Ladrão de Olhos
Autor: Jonathan Auxier
Ano: 2012
Número de páginas: 424
Gênero: Aventura, Ficção-Fantasia
Editora: LeYa
Sinopse do Skoob

Resenha feita por Luisa Zelenovsky, do blog Amantes de Livros

"Antes de começar, gostaria de dizer que esse livro é maravilhoso. Simples assim: um dos melhores livros que já li em minha vida toda. Quando acabei, fiquei simplesmente olhando para o nada, completamente hipnotizada com o mar de aventuras que se passou. Cheguei a chorar quando me dei conta de que tinha acabado mesmo. Acabado o livro que fui lendo devagarzinho, tentando não acabar nunca, aproveitando ao máximo. Mas acontece que esse livro é viciante. Minhas reações podem parecer exageradas para você, mas só lendo para me entender.
   Acho que todo ser humano deveria lê-lo. Sempre que estou lendo, fico com meu celular ao lado, para que sempre que tiver a oportunidade, anotar uma frase legal ou bonita. E faço isso por puro prazer. Não canso de reler todas as frases, de lembrar dos livros. E "Ladrão de Olhos" foi um daqueles que eu anotei mais de dez.
   Ele é cheio de aventura, e quando digo isso, quero dizer que todas as 424 páginas contém aventura. Aventuras de um verdadeiro herói. E esse herói se chama Peter Nimble.
   Peter é um menino de dez anos, o qual podemos chamar de ladrão. Mas não um simples ladrão, mas o maior ladrão de todos os tempos.
   Quando era apenas um bebê, o menino, órfão, foi encontrado boiando na água dentro de uma cesta, com um corvo empoleirado em sua pequena cabeça. Supôs-se que o corvo havia bicado seus olhos, pois Peter estava cego. E foi a cegueira que o ajudou a se tornar esse grande ladrão, pois, como se sabe, crianças cegas conseguem e desenvolvem um olfato e tato incríveis, superiores aos sentidos de qualquer ser humano normal.
   Peter foi resgatado por marinheiros, e cresceu como um sem-teto em uma cidade portuária, onde sobrevivia furtando comida. E foi durante um desses pequenos furtos que Peter conheceu Sr. Seamus, um homem malvado e aproveitador. Mas Peter ainda não havia aprendido que não se deve falar com estranhos...
   Quando Sr. Seamus viu Peter executando um roubo, foi logo falar com ele, oferecendo-lhe abrigo em sua casa. Peter aceitou a oferta, mas logo percebeu que aquela casa estava longe de ser um lar de verdade. O cruel Sr. Seamus mal alimentava o menino, e ainda por cima obrigava-o a roubar dos bons cidadãos da cidade, e a entregar-lhe o "lucro".
   Porém, quando Peter rouba um tesouro misterioso, sua vida fica prestes a mudar. De repente Peter se vê em um mundo desconhecido, onde irá aprender muitas coisas, fazer vários amigos e realizar missões de honra e coragem em busca do Reino Desaparecido.
Preciso dizer? O livro é perfeito!"

Book trailer do livro:
(é inglês e sem legendas)

   

Avaliação do livro:

Se você quer visualizar/comentar o post da resenha original, clique aqui.
Se você quer participar da Coluna do Escritor, aceitaremos novos textos/crônicas/resenhas a partir de amanhã, mas não se esqueçam de seguir as regras que estão visíveis nesse post.
Beijos,
Isadora.

Um comentário:

  1. Muito obrigada, gente!

    Beijos,
    Lulu

    http://blogamantesdelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

A leitura é uma porta aberta para um mundo de descobertas sem fim. - Sandro Costa

Obrigada pela visita. Sinta-se a vontade para dar sugestões, fazer críticas ou elogios!