Sobre nós

Seguidores

Curta!

Instagram

Twitter

Siga por e-mail

Eu leio Brasil

Meise está lendo

Isadora está lendo

Tecnologia do Blogger.

Link us

Viciadas em Livros

Arquivo do blog

29 de outubro de 2014

Princesas X Vilões.. Quem será o melhor?


Créditos: umdiiadesses.blogspot.com
No último sábado, dia 25 de Outubro, eu e minha prima (Camila Neves!) estivemos em um evento literário no Shopping Center Norte, aqui na capital de São Paulo. Tudo por causa da escritora Paula Pimenta. Neste ano, em Junho para ser mais correta, eu fui até a mesma livraria, o mesmo shopping.. só que em um lançamento. Dessa vez, o evento era um bate papo sobre os livros "O livro da princesa" e o "O livro dos vilões" que são duas releituras (ou melhor, contos) das verdadeiras histórias. Não se contentando com isto, teríamos a presença dos autores dos mesmo: a Paula Pimenta (autora de Minha vida fora de série e Fazendo meu filme), a Patricia Barboza (autora de "As mais" e "A consultora teens"), a Carina Rissi (autora de "Perdida" e "Procura-se um marido) e o Fábio Yabu.

O evento estava marcado para as 15 horas, porém, como existem fãs, muitas garotas começaram a chegar as 09:00 hrs, mesmo com o Shopping ainda fechado. Eu só cheguei lá as 10:30, fiquei na fila até as 13 horas, quando começamos a entrar no auditório. Depois de organizado, podíamos almoçar, andar na livraria e no shopping todo. Só que as 15 horas devíamos estar de volta. E tem coisa mais gostosa do que voltar para casa, depois de ter recebidos abraços tão gostosos e visto a simpatia e a humildade de cada um deles?

Já li o livro "A consultora teens" e postarei resenha..

Ainda falta ler "Perdida"..

Bom, é isto.. fiz um resumo de tudo o que aconteceu. Espero que vocês tenham gostado. Estarei aqui de volta no domingo e desejo a todos um ótimo dia do livro! Beijos
28 de outubro de 2014

Resenha: A vingança veste Prada

Voltei *----------------*
Depois de semanas sem conseguir acessar o blog (problemas com a conta), a linda da Meise, resolveu meu problema e cá estou!

A Camille postou outro dia, sobre livros que ajudam a enfrentar o calor aqui. Um dos livros citados foi "A vingança veste Prada" e é sobre ele que vou falar hoje.


Contra Capa: Depois abandonar o emprego na Runaway há quase dez anos e se livrar da insuportável Miranda Priestly, Andrea Sachs agora é a bem-sucedida editora de uma revista de luxo sobre casamentos, a Plunge. Ao lado de Emily, antiga colega de trabalho e sua atual melhor amiga, sua vida não poderia estará melhor: além do sucesso do novo empreendimento, ela está prestes a casar com um dos solteiros mais cobiçados de Nova York. Mas uma semana antes do casamento, um fantasma do passado, ou melhor, um diabo, volta a assombrá-la. 


O que eu achei:
Primeiro, quem leu a O Diabo veste Prada, se compadeceu da pobre An-dre-ah! E teve enorme desejo de mandar matar Miranda  #FATO
Mas então, dez anos após mandar a mulher mais poderosa do mundo da moda se F#$@! Andy reencontra seu tão temido passado.
O livro tem uma leitura leve e fácil. Muitas vezes, transporta o leitor para o passado, para recapitular fatos, e nesses momentos, eu me senti dentro da cabeça de Andy. Como se estivesse relembrando.

Andy está vivendo sua vida normalmente, quando encontra sua "inimiga" Emily, por acaso. E um encontro, se transformou em um drinque, que se transformou em um jantar, que se transformou em uma amizade. As duas tem sonhos e idéias compartilhadas, criar e chefiar sua própria revista. E o sonho acontece. Com a incrível capacidade de Emily conseguir o que quer, e todo o trabalho de Andy. 
Então, Andy se apaixona por um dos homens mais desejados Max, eles se casam, tem uma filha e vivem felizes. Até o telefone do Elias Clarck....
O telefone que faz Andy reviver seus pesadelos....
O telefone que faz Andy perder o foco de seu trabalho e de sua vida...
O que eles querem? O que elas fizeram que chamou a atenção do diabo?
E é nessa incrível reviravolta, que Andy se descobre mais determinada do que imagina. Disposta a proteger a filha e seus sonhos....
Maaas quando você acha que acabou a trama.... surge Alex. E Andy se perde novamente!
E o final não é tãaaaao surpreendente, mas também não é previsível.

Eu adquiri o livro através de uma troca, realizada pelo Skoob. Mas ele está pela bagatela de R$18,90 na submarino. É de brochura.

Aos que se interessam pela adaptação do livro o longa já tem data de estréia nas telonas, é só conferir bem AQUI . 

Eu não vou perder a oportunidade de ver mais um longa estrelado pelas divas  Meryl Streep e  Anne Hathaway ! E você vai perder?





24 de outubro de 2014

Resenha: Uma Página de Cada Vez

Título: 1 Página de Cada Vez
Autor: Adam J. Kurtz
Ano: 2014
Editora: Paralela
Páginas: 368
Sinopse: Todo dia é uma oportunidade de criar algo novo. Largue o celular e pegue um lápis. Encontre um tempo para si mesmo. A internet não vai desaparecer enquanto isso. Comece com uma página de cada vez, e você vai se surpreender com o quanto e capaz de criar.
Pense em alguma coisa que deixa você inseguro e escreva o que é em letras enormes. Use o espaço todo! Olhe bem para o que você escreveu. Agora vire a página. No seu primeiro livro, o artista gráfico americano Adam J. Kurtz usa provocações divertidas como esta para fazer o leitor refletir sobre sua vida ao mesmo tempo em que testa a própria criatividade. Como o título diz, cada página traz uma brincadeira diferente. Pode ser uma pergunta, uma sugestão de desenho ou um pedido para que você crie uma lista de músicas para seu amor verdadeiro ou das melhores fatias de pizza que comeu na vida. O autor também pede para o leitor colar objetos inusitados nas páginas do livro e compartilhar nas redes sociais algumas das anotações feitas nele. Uma maneira espirituosa e lúdica de buscar o autoconhecimento.

"As coisas são o que você faz delas."


Se você é um frequentador de livrarias e busca uma história, não leve esse livro. Ou melhor, leve e tenha a oportunidade de contar a sua história.
Subestimado por muitos, 1 Página de Cada Vez perde um espaço reservado nas estantes, pois é julgado como uma segunda versão do "Destrua Este Diário". E a lição de não julgar um livro pela capa, hein? Pode-se dizer que de semelhança só se pode listar o fato de que ambas as obras são classificadas como diários interativos, apenas.
O quanto podemos fazer em um ano? Dia após dia, um mês atrás de outro e no final a gente se frustra, porque nunca se recorda de tudo que já foi realizado. Ainda há aqueles que juram que não fizeram nada que preste. Com 1 Página de Cada Vez, Kurtz nos prova que qualquer um é capaz de realizar e superar as coisas com passos pequenos, e que esses passos pequenos podem se transformar em realizações grandiosas.
Profundo. Reflexivo. Divertido. Não encontrei outras palavras para melhor descrever o livro. Com a correria do dia a dia - seja escola, faculdade ou trabalho - eu lhe pergunto: quantas vezes ou quanto tempo você reservou para si mesmo(a)? Para repensar no dia, nos grandes feitos... Exato! Nós nunca julgamos um tempo para a reflexão importante, ou pelo menos nunca nos priorizamos diante das atividades diárias. 
Para preencher uma página - ou mais - por dia, o livro apresenta uma proposta de um projeto com a duração de um ano. Vai de atividades inusitadas como desenhar bananas até enunciados que nos obrigam a pensar, retornar ao passado... Permita-se pensar ainda que às vezes isso doa.
Sou suspeita de falar bem do livro, porque essas coisas que mexem com criação e interação sempre foram muito a minha cara (alô diy's), contudo 1 Página de Cada Vez tem se tornado uma terapia - bem em conta se levarmos em consideração o custo (risos). Ele tem sido um amigo incomparável. Desabafar coisas que jamais teria coragem de colocar para fora é aterrorizantemente aliviador. Muitas vezes, encontramo-nos sufocados, onde o desejo maior não é receber palavras de apoio ou conselhos; às vezes a gente só precisa mesmo é ser escutado. 
Outro ponto positivo: o autor propõe que interajamos mais com as pessoas ao nosso redor, que afastemo-nos do mundo virtual e paremos por breves minutos para reparar em tudo que está ao nosso redor.
Mas afinal: quem é o melhor? O Destrua Este Diário ou o 1 Página de Cada Vez? Não tem possibilidade alguma de comparar. Os dois livros apresentam uma proposta muito distinta. A obra de Keri Smith caminha para um lado mais criativo, enquanto a de Kurtz para um lado mais reflexivo, maduro.
Procure-o pela livraria, folheie e no final tente não sentir vontade de responder algumas das perguntas ou realizar as atividades. Totalmente cativador. É difícil resistir quando nos dão a oportunidade de falar sobre nós mesmos. É tentador demais.

"Nunca esqueça: você é literalmente uma peça. Ria de ser uma peça e lembre-se de que todo o resto do mundo também é uma."


20 de outubro de 2014

Resenha: Se eu ficar - Gayle Forman - Livro + Filme


Título: Se eu ficar
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224

  Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais - mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente - e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.


   "Se eu ficar. Se eu viver. A escolha é minha."


   Mia é uma garota de 17 anos, apaixonada por música clássica e violoncelo. Totalmente "desajustada" na sua família, Mia tenta entender o por quê de ser tão diferente dos pais e do irmão Teddy - desde sua aparência até os gostos. Seus pais são rockeiros, e nunca apresentaram a música clássica a ela, fora ela quem a descobrira sozinha, na escola. Desde então, sua paixão por violoncelo só aumentou.
   Julliard. Julliard era a escola de música, um sonho que Mia tinha. Adam era o namorado perfeito que Mia tinha. Sua família. Sua família unida e extremamente engraçada era o que trazia alegria a garota, bem como Adam e sua melhor amiga, Kim. Porém, tudo mudou numa manhã de inverno.
   Fora num dia de neve que a família decidiu ir até a casa dos amigos. Fora num dia frio que tudo aconteceu. "Todos pensam que foi por causa da neve". O acidente. O choque. A mudança. Depois do acidente, nada mais foi o mesmo. Depois do acidente, Mia mudou e precisa fazer uma escolha: ficar ou partir, para sempre. Mia vê tudo, seus pais, seu irmão, seu próprio corpo sendo carregado até a ambulância. Ela acompanha tudo, sem entender nada. Mia está em coma, todavia, continua lá, acompanhando tudo o que está acontecendo a sua volta. E sabe que precisa escolher.  
   "Se eu ficar" é narrado pela própria Mia, e é por isso que o livro é tão emocionante. Entendemos toda sua angústia e desespero pelo seu olhar, nos colocamos no seu lugar e ficamos nos perguntando se ficaríamos ou se íamos embora, para sempre.
   Acredito que muitos já leram o livro, e se emocionaram. A narrativa da autora é muito boa, e o leitor consegue se envolver facilmente com a trama da história. Apesar de ser uma trama triste e dramática, é reflexiva, e flui naturalmente, você não consegue parar de ler o livro até o final, porque precisa saber a decisão da garota. E, sério, tem vezes que você pensa que ela vai ficar, porém logo muda de ideia, e fica esse negócio de "Meu Deus, o que ela vai fazer??", até que ela decide.
   A história dá saltos temporais a todo momento, narrando cenas do cotidiano da família e fatos marcantes da vida de Mia. Histórias que a ajudam a decidir o que fazer. Podemos perceber o quanto a escolha será difícil, o quanto ela deverá ser forte se ficar e o quanto seus familiares, Adam e Kim sofrerão se ela decidir partir. Adam é o namorado perfeito, que a ama muito, e Kim é a melhor amiga que sempre esteve ao seu lado. Juntos, eles compartilham sonhos e expectativas de vida.
   Confesso que chorei durante a leitura - porque é inevitável você não se colocar no lugar da Mia. Com toda a certeza, foi um dos melhores livros que já li em 2014.

Quote: "Como seria se eu decidisse ficar? Como seria acordar e descobrir que sou órfã? (...) não estou certa de que este é o mundo ao qual pertenço. Não tenho certeza se quero acordar."
   
  • Livro + Filme
   Logo que terminei o livro, quis assistir ao filme - o que, muitas vezes, não é uma boa ideia haha. Enfim, se você ainda não leu o livro e quer ver o filme, por favor, leia o livro antes e, se ainda quiser assistir ao filme, assista. 
   O filme corta muitas cenas narradas no livro, e fiquei um pouco chateada com isso, confesso. Os personagens têm aparência diferente do que eu imaginei, e isso me frustrou um pouco (era tão óbvio que não seriam iguais aos que eu imaginei! hahaha). Mas foi um filme muito bem feito, não tem aquela coisa de "nossa, o filme não tem nada a ver com o livro", tem sim! Ele é só mais reduzido do que o livro. Nos emociona também, não com a mesma intensidade do livro, porém, parece que o filme complementa o que havíamos lido - porque vemos a Mia chorando, se desesperando. 
   A atriz que interpretou Mia o soube fazer muito bem. Estava receosa quanto isso, mas ela superou minhas expectativas.
   Enfim, leiam o livro primeiro e depois assistam. Valerá a pena. 


"Nunca fui forte o suficiente para enfrentar tudo o que teria de enfrentar se eu decidisse ficar."





19 de outubro de 2014

Filme: Sorte no amor

Olá gente! Sim, hoje eu não vim falar sobre livros. Vim falar para vocês sobre meu livro favorito que é um super-clichê da história da Globo. Estava sem inspiração literária e na sexta-feira passou mais uma vez na sessão da tarde, só que não pude assistir porque tinha aula de violão </3

Assistam o trailer (que já me deu vontade de re-ver o filme):

O filme conta a história de Ashley, que quem interpreta é a Lindsay Lohan, que era uma mulher muito sortuda, tinha uma situação financeira muito boa. Sua vida mudou da cabeça para baixo na festa da empresa dela. Ela encontrou Jake, que quem interpreta é o Chris Pine, um homem ao contrário dela, que é empresário da banda McFly no filme. Eles se beijaram e toda a sorte dela misteriosamente foi para o Jake e toda o azar dele ficou com Ashley. Acontecem várias coisas que fazem ambos ficarem surpresos com a revira volta da vida. Só que para ela ter sua sorte de novo, ela teve que fazer o que fez para perde-la. Imagine o qual difícil foi encontrar Jake, o ladrão de sua sorte. 








Essa música é da banda britânica, McFly, que tem participação no filme. E ela é uma das minhas favoritas da banda 
,
Aproveitem que está chovendo, liguem o Netflix, procurem em algum site de filmes e assistam. Divirtam-se. Espero que tenham gostado da minha dica cinemática (opa, existe?!). Beijos.

12 de outubro de 2014

Resenha: Eu sou o mensageiro - Markus Zusak

Nome do livro: Eu sou o mensageiro
Autor: Markus Zusak
Editora: Intristeca
Sinopse: Ed Kennedy leva uma vida medíocre, sem arroubos. Trabalha, joga cartas com cúmplices do tédio, apaixona-se por uma amiga que dorme com todos os vizinhos do subúrbio e divide apartamento com um cão velho. O pai alcoólatra morreu há pouco; a mãe parece desprezá-lo.
Certo dia, ele impede um assalto a banco e é celebrizado pela mídia. O ato heróico tem conseqüência. Logo depois, Ed recebe enigmáticas cartas de baralho pelo correio: uma seqüência de ases de ouros, paus, espadas, copas, cada qual contendo uma série de endereços ou charadas a serem decifradas. Após certa hesitação, rende-se ao desafio. Misteriosamente levado ao encontro de pessoas em dificuldades, devassa dramas íntimos que podem ser resolvidos por ele. Uma mulher é estuprada diariamente pelo marido, enquanto uma senhora de 82 anos afoga-se em solidão, à espera do companheiro, morto há mais de meio século.
A ele parece caber o papel do eleito, do salvador. Convencido disso, segue instruções e se perde entre ficções de estranhos e sua própria, embaçada, realidade. A certa altura pergunta-se: "Eu sou real?" Markus Zusak cria um personagem comovente capaz de confrontar o mistério e, por meio da solidariedade, empreender um épico que o levará ao centro de sua própria existência.


Resenha: O livro é tem meio que um laço comigo. Eu já tinha visto falar dele em alguns blogs, até mesmo aqui no blog e nunca tinha me despertado o interesse. Até que um dia, minha amiga leitora, Elida Brandão (Elidinha), me trouxe este livro e disse que queria que eu lesse mesmo que demorasse. Eu li e até que bem rápido. No meu aniversário de 15 anos, minha amiga queria me dar um livro e eu acabei pedindo este!
O livro é do autor Markus Zusak que é escritor de "A menina que roubava livros", que ouvi dizer que aborda um tema completamente diferente deste exemplar.
Suas palavras escritas em cada linha com muita criatividade e as mesmas conseguem abordar vários sentimentos dentro de você, alegria, triste, ansiedade, nervoso, completamente enche os olhos do leitor de lágrimas.
Créditos ao tumblr: Uma nova história
O protagonista da história é Ed Kennedy, ele tem apenas 19 anos, é um taxista. Perdeu seu pai pelo álcool e tem uma mãe completamente chata. Ed é solitário e a única amizade que ele tem é o seu cachorro fedorento. Sua vida mudou completamente no dia que impediu uma assalto ao banco e começou a receber carta de baralhos com alguns endereços. Ele fica pensando no que aquelas cartas significam, se deve ou não ir até lá e por quê aquilo foi parar na sua caixa de cartas.. O livro é recomendado! Mas, eu confesso uma coisa: Não entendi o final!

Classificação: 

2 de outubro de 2014

Entrevista com Luiza Trigo

Olá minha gente, hoje eu vim aqui trazer uma coisa bem diferente do meu padrão. Uma entrevista, sim, com uma escritora que várias pessoas já devem ter ouvido falar, a Luiza Trigo que também é conhecida como Lully. Ela foi um sucesso na Bienal de São Paulo, várias pessoas tiveram a oportunidade de conhece-lá pessoalmente e eu fui uma das felizardas. Ela é Carioca, nascida no dia 28 de Outubro de 1988. Escreveu por enquanto o livro Carnaval (que estou aceitando de presente) e Meus 15 anos (que você pode conferir a resenha aqui)
  • ·         Qual é a dica que você daria para os jovens que querem ser escritores?
Não desistir nunca, mesmo que te falem que não é possível. É importante acreditar nos nossos sonhos e, é claro, batalhar muito. Nada vem de mão beijada.
  • ·         Você já tem o próximo livro na cabeça? Poderia adiantar alguma coisa para nós?
Olha,  tenho vários. (Risos) O que mais quer sair da minha cabeça é um de fantasia, que sou apaixonadíssima desde já pela história. Mas preciso dar atenção primeiro a continuação de Carnaval e ao spin-off de Meus 15 Anos. 
  • ·         A história de Bia do livro “Meus 15 anos”, tem alguma coisa com a sua história de vida?
A Bia sou eu, só que mais nova. (Risos) Hoje em dia eu sou a nerd que a Bia é. Na época no colégio eu não era assim, agora que virei mega curiosa, gosto de estudar, leio e assisto filmes como se a vida fosse terminar agora.
  • ·         Em qual escritora você inspira? E qual é sua escritora favorita?
Jane Austen me inspira sempre, mas a minha favorita é a J.K. Rowling.
  • ·         Qual é sua dica de livro? E de filme?
Miau! Meu nome é Cri e eu ajudei
minha dona a editar este post.
Harry Potter (SEMPRE) e Orgulho e Preconceito. Amo demais. Já filmes, terei que ser sucinta, porque quando começo não paro mais. (Risos) Vou ficar com O Fabuloso Destino de Amelie Poulain e Dublê de Anjo.
  • ·         O que você espera para o próximo ano da sua carreira?
Um livro novo, mais leitores carinhosos e muitas idéias na cabeça.

Espero que vocês tenham gostado deste post. Eu recomendo a leitura dos livros da Luly e espero que vocês gostem