Tá perdido?

Carregando...

Sobre nós

Curta!

Seguidores

Twitter

Siga por e-mail

Siga!

Eu leio Brasil

Pai bárbaro

Loja do leitor

Meise está lendo

Isadora está lendo

Favoritos de Meise

Favoritos de Isadora

Tecnologia do Blogger.

Link us

Viciadas em Livros

Arquivo do blog

5 de agosto de 2014

Resenha: Cair para Voar - Flávio Galindo


Olá, queridos leitores! 

Cá estou eu, esse colunista e autor que vos fala, para trazer mais uma resenha especialmente escrita para um livro que, com seu charme e estrutura, conquistou a minha simpatia e o meu voto. É uma obra que vale cada indicação, cada aspecto revelador que estará nas entrelinhas das minhas ponderações. Mas, sem conversas fiadas, vamos ao que realmente interessa. Bem-vindos a mais um dia de literatura nacional! :D  

E com o tempo, sim, infelizmente com o tempo você aprende que, amar não é se dar por inteiro, mas ser o inteiro, ou a parte significativa de um todo. Por que o tempo, meu amigo, passa, mas o que você faz enquanto tem ele ao seu favor é o que importa. E isso, para ambos os lados”. 



  Com a intensa constatação da validade do tempo e da sua importância no rumo das ações humanas, geralmente sempre tão corriqueiras, o autor Flávio Galindo, em seu livro Cair para Voar (Sollo Editorial), utiliza recursos de imagens, cores e sons para entregar uma obra completa.

         Uma das primeiras características que capturam a atenção do leitor é a quebra da ruptura de um tempo do personagem, que justifica seus passos de acordo com ações de um passado que acabou não dando certo. O tempo parece dar uma nova chance de reaver o amor perdido e, a partir dos acontecimentos, Rodrigo engendra planos para reconquistá-lo, pautados no romantismo, na atenção dedicada às coisas simples e particulares.


           
A narrativa fluente, ágil e simples de Flávio Galindo desponta como o diferencial do romance, e são esses elementos que acompanham o leitor através dos pensamentos e ponderações empregados como recurso complementar, o que acabou dando muito certo, quando considerado o rompante do desfecho. Este, ao contrário do que se pensa, encerra uma conclusão pouco óbvia, inesperada, mas que pontua honestamente o acontecimento de subjugar a continuidade do tempo, especialmente o tempo perdido. Seus personagens são fortes e dotados de um “livre arbítrio” que pode definir o resultado de suas vidas. 


 Há uma preocupação do autor em ponderar a composição de Rodrigo – sujeito focado no trabalho, alheio aos próprios propósitos – e na construção do relacionamento com Jéssica, uma mulher que, a princípio, provoca incontáveis reflexões. Aliás, o livro é cheio de simbolismo e despretensioso a ponto de encantar, de fazer pensar no quanto tudo pode ser diferente, desde que trabalhadas as emoções e os valores de vida. Enfim, Cair para Voar é uma elegia a arte de viver e aproveitar oportunidades concedidas pelo destino.  
 É uma homenagem aos que costumam enxergar na certeza e na verdade um amor incondicional, capaz de transformar a realidade. É um livro que precisa ser conhecido, experimentado e sentido, porque nem sempre as nossas dificuldades devem ser encaradas como obstáculos; às vezes, elas ensinam que nada é tão fundamental quanto acompanhar, mais de perto, o despertar de um novo tempo.  
 

   “Eu acredito que o amor faz a gente voar. Podemos cair, desacreditar e muitas vezes nos enganar, mas o amor quando é verdadeiro, faz a gente voar sem medo de cair”.



 
BIOGRAFIA DO AUTOR:


Flávio Galindo, da cidade de Osasco, é comerciante e descobriu sua vocação pela escrita cedo. É autor de dois de três volumes da trilogia O Guerreiro das Estrelas, de ficção. Ainda em finalização da trilogia, o autor agora foca nos romances, e o primeiro é “Cair para Voar” (Sollo Editorial). Já participou de algumas antologias. A sua escrita é sempre voltada para a fé que devemos ter em nós mesmos, para alcançar os objetivos.





 

5 comentários:

  1. Obrigado pela resenha apaixonada, Claudio.
    Adoramos!
    Att
    Sollo Editorial

    ResponderExcluir
  2. gosto muito de livro tambem, mas tambem gosto muito de filmesveja o meu blog:newreleaseand.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Claudião, demais sua resenha, top mesmo! Você transbordou com palavras o que eu quis colocar no coração das pessoas. O blog é lindo e obrigado pelo espaço nele.

    ResponderExcluir
  4. Olá Cláudio, tudo bem?.
    Então, cara, eu não conhecia o livro nem autor, mas achei ambos bacana. Sua resenha ficou muito boa. Gosto de narrativas rápidas e bem escritas, leria o livro certamente.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. O livro não se encaixa muito no meu estilo de leitura favorito e apesar de eu ter uma pequena aversão com essas capas com casais a história me prendeu bastante.
    Vou ler.
    Beijos.
    http://livrosporumbeijo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

A leitura é uma porta aberta para um mundo de descobertas sem fim. - Sandro Costa

Obrigada pela visita. Sinta-se a vontade para dar sugestões, fazer críticas ou elogios!