Tá perdido?

Carregando...

Sobre nós

Curta!

Seguidores

Twitter

Siga por e-mail

Siga!

Eu leio Brasil

Pai bárbaro

Loja do leitor

Meise está lendo

Isadora está lendo

Favoritos de Meise

Favoritos de Isadora

Tecnologia do Blogger.

Link us

Viciadas em Livros

Arquivo do blog

13 de novembro de 2013

10 dicas para escrever bem




Minha história com a escrita começou no dia em que ganhei meu primeiro livro, e não sabia expressar minha vontade em aprender cada letrinha impressa nas simples folhas leves em minhas mãos, porque minha maior vontade era, um dia, poder ler o meu nome na capa. Desde então, ir ao colégio sempre era a parte mais legal do dia, e as lágrimas não hesitavam em cair quando já era hora de voltar para casa. Cada aula era um desafio, cada "família" aprendida, uma nova conquista, e esta merecia ser anunciada ao mundo e mais um pouco!
Minha avó ainda deve ter, guardadas em caixas empoeiradas e esquecidas, minhas agendas, ou melhor, cadernos de cópias - porque copiar todas as palavras que brilhavam aos meus olhos era tão divertido quanto assistir Chiquititas! E nessa rotina segui até meus que meus lápis traçassem suas próprias estorinhas rimadas, descrevendo as pequenas coisas que rondavam meu dia.


Mas minha paixão pela escrita admitiu novos patamares quando, em meu aniversário de 10 anos, fui presenteada com uma visita ao Museu da Língua Portuguesa. E como se não bastasse me deliciar com o meu idioma, conheci Clarice Lispector. A exposição temporária fez meus olhos brilharem a cada gavetinha aberta - uma foto da exposição, e o caderninho que recebi como brinde foi o primeiro a abrigar meus textos. Simples e pequenos, eram resultado de horas e horas daquelas férias de Julho de 2007, e nem mesmo os calos inflamados em meu anelar eram motivo o suficiente para me fazer abandonar as gastas canetas, eu já estava contagiada pela magia das palavras.
Desde então, nunca parei de escrever. Crônicas, narrativas, poemas e contos são partes essenciais do meu cotidiano e me apresentaram uma voz que nunca imaginei que teria, mergulhei em um mundo incrivelmente extraordinário, do qual nunca mais sai.
Hoje posso dizer que a maior felicidade da minha vida é receber elogios em relação ao que eu escrevo, um "você escreve muito bem!" É capaz de mudar meu dia e estampar um sorriso mais do que sincero no meu rosto, porque é necessário ter muita dedicação e esforço para escrever bem. Na realidade, não estou completamente satisfeita com a minha escrita, sei que tenho que melhorar em muitos pontos, que ainda cometo erros e nem sempre tenho noção do que está faltando ou sobrando naquele parágrafo, mas cada elogio é mais um incentivo, e eu sei que aqueles calos inflamados em meu anelar, um dia terão valido a pena.
Mas, para que isso realmente aconteça, minha dedicação exige 10 - na realidade oito, pontos indispensáveis, que estão listados aqui:

1. Leia muito. E mesmo que já tenha lido muito, saiba que nunca será o suficiente! Ler te proporciona viagens incríveis, e consequentemente, conhecimento de mundo, o que é essencial para uma boa escrita. Além disso, você amplia seu vocabulário, se acostuma com a gramática correta e bom, suas chances de errar uma palavra ou concordância diminuem consideravelmente.

2. Escreva muito. E mesmo que já tenha escrito muito, saiba que nunca será o suficiente! Todos aqui já escutaram que a prática leva à perfeição, certo? E essa frase se aplica perfeitamente à escrita, porque com o hábito de escrever percebemos nossos erros, dificuldades, facilidades... A cada texto aperfeiçoamos a escrita e, podem acreditar, nos viciamos cada vez mais!

3. Faça da gramática sua melhor amiga. Se você acha suas aulas de gramática tediosas, trate de reverter essa situação agora! A gramática deve ser sua nova melhor amiga, de preferência, deve ser como uma irmã siamesa! Obviamente, a gramática perfeita é (quase) inalcançável, mas precisamos evitar ao máximo erros básicos, que podem fazer com que alguém torça o nariz ao ler nossos textos. Eu ainda cometo equívocos e vocês provavelmente encontrarão alguns neste post, porém, com a leitura e a prática da escrita - os dois itens citados anteriormente, alguns erros vão desaparecendo, por conta do costume mesmo.  Devemos tomar cuidado com rimas inapropriadas, repetições, gírias e abreviações que não condizem com o conteúdo e gênero do texto, o uso da crase, vírgulas, redundâncias, outras figuras de linguagem, pontuação, hipérboles, uso exagerado da voz passiva, etc. Nessa hora tudo é válido: consultar o bom e velho dicionário, forçar a memória e lembrar das aulas de gramática, procurar matérias nos livros e cadernos antigos ou até mesmo recorrer ao Google, o que é bem mais prático, convenhamos!

4. Vocabulário nunca é demais, adote esta frase como filosofia de vida a partir de agora! Não, você não precisa passar todo o seu tempo livre aprendendo novas palavras no dicionário, porque adquirimos vocabulário de uma forma até mesmo natural se utilizarmos as duas primeiras dicas novamente! Ler, por exemplo, seja um livro, fanfic, blogs, revistas ou jornais, sempre acrescentará pelo menos uma nova palavrinha ao nosso estoque de palavras. Outra dica é sempre procurar sinônimos, pois além de evitar alguns erros gramaticais, você amplia seu vocabulário e torna sua escrita muito mais interessante.

5. Escreva. Releia. Corrija. Releia. Corrija. Tempo perdido revisando textos nunca é tempo perdido! Sempre há uma vírgula mal colocada, uma frase sem a coerência que deveria ter, um errinho de concordância que passou batido, um diálogo perdido ou uma cena carente de detalhes importantíssimos.
Escrever e simplesmente postar o texto ou esquecê-lo em uma pasta qualquer do computador NUNCA PODE ACONTECER! Sempre deixamos alguma coisa passar, e também, muitas vezes estamos tão empolgados em escrever aquela cena romântica entre os principais, que esquecemos do resto da estória, por exemplo, ou não lembramos que o enredo não se passa somente na nossa cabeça, ou seja, todos os detalhes da cena-romântica-do-beijo-na-chuva-na-praia precisam estar milimetricamente explícitos, ou os leitores não terão a mesma sensação que você teve ao imaginá-la.
Lembrem-se: revisar um texto é como lapidar um diamante.

6. Opiniões podem não ser sempre gentis, mas sempre são úteis. Quando você se propõe a escrever, você também está se propondo a receber críticas. Positivas ao negativas, elas virão e podem ser mais úteis do que você imagina.
Por exemplo, um comentário sobre o excesso de descrição em uma cena pode te alertar quanto ao excesso de Machadianismo em seus textos, porém, cabe a você entender se este é o jeito que você gosta de escrever, ou se realmente houve uma invasão exagerada de Dom Casmurro no seu texto. Além disso, você também deve pedir opiniões! Sim, exatamente, sabe aquele amigo que é a sinceridade em pessoa? Ele deve ser o escolhido para ler seus textos, porque a opinião dele pode ser crucial para você enxergar o que antes estava invisível para você. Eu sempre peço a opinião da Isa e da minha irmã, porque sei que elas vão me falar a verdade e apontar meus erros.

7. Tente gêneros novos! Eu, por exemplo, adoro escrever crônicas e contos, e estes são exatamente os gêneros que eu evito, porque já sei como escrevê-los e não tenho nenhum tipo de problema. Mas narrações sempre me deixam em dúvida, eu deveria desenvolver mais essa personagem? Essa cena está bem descrita? Há descrição demais? A quantidade de informação implícita está ultrapassando os limites permitidos? Tais dúvidas sempre me atingem enquanto escrevo minha fanfic, a Unwritten, e é justamente pela minha dificuldade em escrever claramente narrações, que me dedico tanto à ela!
Sendo assim, nunca se limite aos gêneros que formam sua zona de conforto, experimente novos!

8. Não force a barra com a sua inspiração. Ela é traiçoeira, só aparece naquela semana de provas finais, bem na hora de estudar a matéria que você mais precisa de nota, e mais, quando você tem todo o tempo do mundo para colocar sua criatividade em palavras, parece que a inspiração sai de fininho e desaparece, você não sabe aonde foi nem quando volta!
Por isso nunca force a inspiração, aproveite o tempo para revisar textos anteriores, pesquisar sobre aquela dúvida quanto ao uso da crase, coisas assim! Garanto que aproveitar o tempo com outras vertentes da escrita é muito mais proveitoso do que tentar, em vão, encontrar a criatividade pelas esquinas do seu cérebro.

9. Escreva muito. E mesmo que já tenha escrito muito, saiba que nunca será o suficiente! Novamente por aqui, esta dica é essencial, indispensável, importantíssima e, como vocês já puderam perceber, está presente em quase todos os outros tópicos.

10. Leia muito. E mesmo que já tenha lido muito, saiba que nunca será o suficiente! A regra aqui é a mesma da dica anterior, porque como eu já citei, a prática leva à perfeição!

Bom, é isso, espero que tenham gostado e que as dicas sejam úteis, beijinhos!



13 comentários:

  1. Oi linda!
    Adorei ler as dicas, são coisas que vivo fazendo. Gosto de ler, escrever, comigo é bem o contrário, não sou tão boa com contos e crônicas. Acabo detalhando muito, me sentindo inquieta por não ter escrito mais!
    amo esse universo e também sonho em ver meu nome impresso em uma edição ♥ Tenho um livro quase pronto e espero muito que ele veja a luz. Se tem algo que gosto é ler fanfics, ficar namorando meus personagens em outros contos, o seu é baseado em algum personagem ou é fanfic pessoal mesmo? Quero muito ler!
    Um abraço!
    Pandora
    http://pansmind.blogspot.com.br
    http://www.punkystore.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Então, a minha é pessoal mesmo, aqui o link alltimefics.com/fics/u/unwritten/.
      Muito obrigada, beijos!

      Excluir
    2. OMG! vc escreve a unwritten, amo essa fic! (ela ta ate nos meus fav do pc)escreve mais capitulos pufa, amei as suas dicas.bjs

      Excluir
    3. OMG! vc escreve a unwritten, amo essa fic! (ela ta ate nos meus fav do pc)escreve mais capitulos pufa, amei as suas dicas.bjs

      Excluir
  2. Realmente adorei o post!!

    Seguindo e Curtido!
    Retribui?
    http://overdoselite.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/overdoselite
    Bjus

    ResponderExcluir
  3. Dicas mais que válidas, um bom escritor é sempre aquele que tem mais livros lidos do que escritos

    http://pequenamiia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Hum... Ajudou um pouco, mas é verdade. Eu escrevo on line. Comecei a pouco tempo. Vlw!

    ResponderExcluir
  5. Ajudou um pouco, mas queria diser que, cara eu AMO a sua fic (unwritten)!! Você escreve muito bem !!

    ResponderExcluir
  6. Sempre peço ajuda para a minha professora de Literatura quando o assunto é escrever, mostro para ela ou mando por e-mail e ela diz o que acha, ela é sempre sincera e sempre me dá dicas.
    Adoro escrever e ler livros variados, esse ano me viciei nos livros da Agatha Christie, mas li Querido John, A Menina que Roubava Livros e outros livros de História.
    Queria dizer que adorei seu post, é muito interessante e me ajudou, vou praticar sempre :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jessica!
      Ahh professores são ótimos nisso, hahaha, minha primeira professora de redação me influenciou muuuito a começar a escrever e tal.
      Também amo os livros da Agatha, são incríveis, né?
      Que bom que gostou do post, fico feliz que as dicas vão te ajudar, beijos!

      Excluir
  7. Parabéns!!! Gostei tanto do seu post que não queria que acabasse, ótimas dicas. Que Deus ilumine sua inteligência! O mundo precisa de pessoas exatamente como você! muito obrigada e um forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Maria!
      Fico muito feliz que você gostou do post, e agradeço de coração, pelo carinho! São comentários como o seu que podem fazer meu dia feliz, porque o reconhecimento é uma das melhores partes desse mundo de blogs <333 De verdade, muito obrigada.
      Beijos!

      Excluir

A leitura é uma porta aberta para um mundo de descobertas sem fim. - Sandro Costa

Obrigada pela visita. Sinta-se a vontade para dar sugestões, fazer críticas ou elogios!