Tá perdido?

Carregando...

Sobre nós

Curta!

Seguidores

Twitter

Siga por e-mail

Siga!

Eu leio Brasil

Pai bárbaro

Loja do leitor

Meise está lendo

Isadora está lendo

Blog Archive

Favoritos de Meise

Favoritos de Isadora

Tecnologia do Blogger.

Link us

Viciadas em Livros

Arquivo do blog

12 de agosto de 2013

Lembranças de nós

Olá, pessoal!

Bom, eu não sei se vocês sabem, mas eu escrevo e uma leitora do blog (a Mah) pediu que eu fizesse um texto e postasse aqui no blog, então, aqui estou eu! Eu não escrevo muito bem - esse é um dos motivos pra eu nunca ter postado nada meu aqui - mas escrevo com o coração e isso é o que importa. Certo?

Então, aqui vai:


"Girei a chave e a porta abriu. Um sentimento de nostalgia tomou conta de mim. Joguei a chave na mesa e notei que o mesmo cheiro de mofo havia permanecido na sala de estar.
Fiz um café - a sua bebida preferida, aliás - e fui para o meu antigo quarto. Ver todas as minhas coisas encaixotadas e espalhadas por diversos cantos do meu quarto não era exatamente o que eu esperava há 2 meses. Olhei para todos aqueles objetos que você escolheu pra mim com tanto carinho e lembro como se fosse ontem você planejando a decoração do meu quarto por telefone e indicando o trabalho de uma arquiteta, sua amiga, que você achava extraordinário. Peguei uma caixa que se encontrava debaixo da cama e olhei as nossas fotos. O dia que fomos para Paris - um lugar inspirador e cheio de sonhos, segundo você - e que andamos de barco no Rio Sena num domingo ensolarado. Sorri ao lembrar de você toda feliz, realizando o seu maior sonho, com uma máquina fotográfica numa mão e com um guia de viagem na outra. Você tirava foto de tudo, e dizia como aquilo era incrível, como era sortuda por ter me conhecido e como estava feliz. E eu ficava feliz, não só por estar com você, mas também por ver você feliz. E você vinha com mais planos, dizendo que tínhamos que conhecer a Itália, porque ela era a cidade mais romântica do mundo e você me prometia que não iria se apaixonar por nenhum italiano, por mais que tivesse uma quedinha por eles. Você falava que seria incrível se fôssemos pra Times Square também, e você poderia comprar umas camisas masculinas pra mim que tinha visto há 1 mês na internet e adorado. E então eu imaginei você toda perdida no meio daquelas vitrines, tentando equilibrar as suas sacolas de roupas e a sua máquina fotográfica - que você não largava por nada, aliás - e os 5 livros que iria trazer na sua bolsa e, instantaneamente, comecei a rir. Você riu também, como se soubesse o que eu estava pensando, e aí eu percebi que o seu sorriso era lindo. E os seus olhos brilhavam tanto e demonstravam alegria e paixão.

Eu lembro claramente como nos conhecemos. Fui na biblioteca da minha cidade procurar um livro que estava querendo há muito tempo, então, te avistei. Você estava do outro lado da biblioteca, com cerca de 5 livros debaixo dos braços. Você passava o dedo por todos aqueles livros, lendo título por título mentalmente, e eu podia ver a sua expressão de alegria ao encontrar algum que te agradasse. Você ficava maravilhada ao folhear as páginas e cheirar o livro, e eu sorria, porque sabia exatamente como aquilo era prazeroso. Eu pensei em falar pra você que só podia pegar um por vez, mas você estava tão feliz que eu deixei a ideia de lado. Até que você encontrou um no fundo da estante e ficou tão contente, e, quando você se virou, eu percebi que era justamente o meu favorito. Fui até você e perguntei se você já havia lido, e você disse que sim, que já tinha lido um milhão de vezes e que nunca se cansava de fazer isso. Começamos a falar sobre isso e você me deu o seu número de celular, dizendo que tínhamos que fazer isso mais vezes, que foi uma tarde incrível e que foi um prazer me conhecer. E eu mal podia acreditar que a garota que eu sempre sonhei estava bem na minha frente.

Abri um novo álbum, com fotos do início do nosso namoro. Me deparei com uma foto em que estávamos todos sujos de tinta, e você ria tanto que a sua alegria era contagiante. Naquele dia estávamos pintando a sala de estar do meu apartamento, e eu lembrei que você ficou muito irritada quando eu peguei a tinta e passei bem em cima do seu nariz. Mas eu sabia que aquela raiva não duraria por muito tempo e logo você estava comigo na brincadeira, até que chegamos num ponto em que nossas roupas estavam todas manchadas e que saímos pra comprar um novo galão de tinta.

Lembro das tardes em que nos encontrávamos num café qualquer. Eu atravessava a rua correndo e lá estava você, sentada do lado de fora, me olhando com aquela cara de "eu não acredito que você se atrasou de novo". E então eu falava que fiquei preso no trabalho, que o meu chefe é a pessoa mais detestável do mundo e te dava um beijo na testa, e você retribuía com um longo sorriso. Lembro que você sabia me ouvir e apenas isso já deixava o meu dia mais feliz.

Lembro das noites frias de sexta-feira quando íamos para o cinema ver uma comédia romântica, o seu gênero preferido. Eu podia ouvir as suas gargalhadas e olhava pra você com aprecio. Lembro que eu apertava sua mão e, mesmo ela estando muito gelada, você só apoiava a cabeça no meu ombro e continuávamos a ver o filme. Apesar dos pesares, você me amava. E eu retribuia esse sentimento. Os anos que passei com você foram os melhores da minha vida. Aprendi coisas que nunca pensei que iria aprender, aprendi a não julgar as pessoas pelos seus erros, aprendi a gostar das coisas mais simples e aprendi que o amor da sua vida pode estar bem na sua frente.

De repente, senti que lágrimas queimavam os meus olhos e quando percebi várias delas se espalhavam pelo meu rosto, indo até o meu queixo e caindo bem em cima das nossas fotos. Lembro de você planejando o nosso futuro e sinto a maior tristeza do mundo ao saber que você não está mais aqui para fazer parte dele."

♥♥♥♥♥

E então, o que acharam? Espero que tenham gostado! Eu não planejo postar mais textos por aqui, mas posso tentar publicar alguns de vez em quando, ok? :)

Um beijo,
Isadora.

10 comentários:

  1. Oi flooooooooor
    Vc q escreveu Isa??
    Adoreiiiiiiii o texto!
    Vc escreve mt bem!!!

    Bjoooooooos

    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fernanda!
      Hahahah, fui eu sim! Muito obrigada, isso é muito importante pra mim ♥
      Beijo!

      Excluir
  2. Que texto lindo. Você escreve muito bem!

    Anderson Inácio
    bondiler.com

    ResponderExcluir
  3. ooowww que lindo, Isa! Triste, mas lindo!
    Deixou um gostinho de quero mais. Fiquei morrendo de curiosidade de saber o porquê de toda essa melancolia do moço, poxa.
    O texto ficou lindo e sua escrita é ótima, mostra muita maturidade. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, fico feliz que tenha gostado, Mah! Muito obrigada! ♥

      Então, a menina do texto morreu. Eu quis deixar o texto mais enigmático, pro leitor ir descobrindo aos pouquinhos a história, sabe? Haha.

      Excluir
    2. aaaai sério!!
      Juro que tinha esperanças de que tivesse sido apenas um término de relacionamento. hehe

      Excluir
  4. Quem foi que disse que você não escreve bem?
    Eu adorei *-*
    Fiquei surpresa com o final, ela morreu foi?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu acho que não escrevo bem, não. Mas apesar disso, gostei desse texto *-*

      Fico feliz que tenha gostado, Cris! Obrigada. Ela morreu, sim :(

      Excluir
  5. Oi Isa!! Arrasou menina...
    Nossa, me arrepiei de imaginar a cena...Um texto que traduz um amor verdadeiro de um homem por uma mulher.
    Lindo e emocionante.

    ResponderExcluir

A leitura é uma porta aberta para um mundo de descobertas sem fim. - Sandro Costa

Obrigada pela visita. Sinta-se a vontade para dar sugestões, fazer críticas ou elogios!