Sobre nós

Seguidores

Curta!

Instagram

Twitter

Siga por e-mail

Eu leio Brasil

Meise está lendo

Isadora está lendo

Blog Archive

Tecnologia do Blogger.

Link us

Viciadas em Livros

Arquivo do blog

3 de agosto de 2013

Coluna do Escritor #3: Exista. - Alessandra Santarosa

{A "Coluna do Escritor" é uma coluna onde divulgamos o trabalho de escritores nacionais. Se você escreve textos/crônicas, pode mandar pra gente através da aba Contato do blog ou pelo e-mail (viciadas-em-livros@hotmail.com). Se gostarmos do seu texto, ele será publicado no Viciadas em Livros juntamente com o seu blog (se tiver) e redes sociais. Saiba como enviar a sua crônica aqui.}

Semana passada nós recebemos um e-mail da Alessandra Santarosa, uma escritora que sabe apreciar muito bem o amor. A Alê escreveu um texto liiiiiindo e mandou pra gente, enfim, acho que vocês irão gostar, assim como nós. Confiram:




Exista.


"Conte-me teus maiores medos, e confia-me teus maiores sonhos. Deite-se ao meu lado e conte estrelas comigo, e se elas não estiverem no céu, me ajude a imaginá-las de olhos fechados. Sorria para mim, e se não quiser fazê-lo, me ofereça uma chance de tentar. Dê-me, de alguma maneira, uma memória que nunca desapareça, e me ajude a criar muitas outras para mais tarde. Não me ligue de madrugada, me ligue pela manhã, para que eu possa ficar brava com você, e venha pela tarde, com a desculpa de que precisava tornar a minha careta em um sorriso. Não me investigue, não me aprisione, não se abomine com o que descobrir. Não fuja mesmo que tudo pareça assustador, eu te prometo que tudo fica melhor. Apoie-me como um amigo e me ame como um amante. Descubra algo sobre mim que nem mesmo eu sabia, algo bom, algo novo. Não me aponte defeitos, mas não me aponte somente qualidades. Ajude-me a evitar erros, e se eu cometê-los, que sejam com você. Jamais me julgue por algo que eu fiz ou por quem eu fui, desta forma poderá esperar o mesmo em troca. Ganhe minha confiança com poucas palavras, e se esforce para perdê-la somente com muitas. Não me compre, mas não pense que sou barata. Ganhe-me, mas não pense que eu sou dada. Conquiste meu ser e meus melhores amigos, me traga café em dias frios e me recrimine pelos meus maus hábitos. Entenda minhas paixões, e compreenda meus receios. Seja um homem com alma de moço e sorriso de garoto. Ensine-me a ser alguém novo, e me force a reaprender quem eu era antes de mudar. Ajude-me a tomar as melhores decisões, e me apoie nas minhas escolhas. Nunca me conte todos os seus segredos, e não espere que eu faça o mesmo. Não me ofenda, não ofenda a minha família, não ofenda aos meus amigos, não ofenda a si mesmo. Ame a si mesmo antes de me amar. Cresça junto comigo, e seja para mim quem gostaria que eu fosse para você. Faça eu me sentir viva, deixa eu ser quem eu sou, quem eu quero ser, mas não deixe eu me tornar algo além disso. Me leve para acampar, para passear, para viajar. Presenteie-me com livros, com pingentes e com cartas. Enfeite nosso álbum sem eu imaginar. Surpreenda-me a partir de um simples olhar. Permita-me cantar minhas músicas favoritas em um tom desafinado - ou dentro do carro, ou no chuveiro, ou no fim da festa. Carregue-me para a cama se eu ficar bêbada demais, me conte algo embaraçoso sobre sua infância e segure meu cabelo se eu vomitar. Permita que eu tenha tatuagens, permita que eu tenha sonhos e fantasias inexplicáveis. Explique para mim o significado de cada marca no seu corpo. Escreva um bilhete e deixe na geladeira quando sair. Me dê um beijo de boa noite e um beijo de despedida. Desenhe para mim, mesmo que seja um desenho só de palitinhos. Viaje comigo, por meio da leitura ou por meio das milhas que juntaremos com o cartão de crédito. Grite comigo se eu fizer algo imprudente, mas não me obrigue a ter que viver monotonamente. Entenda meus motivos, e me perdoe por tudo de errado que eu fizer ou disser. Acredite que eu terei meus maus momentos, mas tentarei ser uma pessoa melhor na manhã seguinte. Permaneça comigo mesmo depois de descobrir meus luxos, e me obrigue a fazer o mesmo com seu vício por coleções. Corra atrás de mim, fique embaixo da chuva comigo. Me jogue na cama e me faça mulher, ou me carregue nas costas e me lembre como era ser uma menina. Permaneça comigo até o fim, e faça com que o fim se torne um novo começo. Faça-me ver que nem sempre é errado voltar, ou olhar para trás, e que está tudo bem mesmo que não pareça estar. Faça-me entender, compreender, que não importa o que aconteça, o quão distante estejamos, ou o que venha entre nós, seremos um só até que nosso simples amor não seja mais capaz de nos sustentar, até que algo a mais precise nos reprogramar."

Lindo, né? Alê, meus parabéns pelo texto. É muito, muito importante pra nós ver que vocês gostaram da ideia pra coluna. Você escreve MUITO bem e estou de dedos cruzados aqui pra você ter a oportunidade de publicar um livro algum dia, pois acredito que será um sucesso (eu li seus outros textos e, sinceramente, poderia ler até a sua lista de compras), haha.

 Ah, e se vocês quiserem conhecer melhor a Alê, aqui vão algumas redes sociais dela:

O que acharam do texto? Continuem mandando textos pra coluna, em breve, outros serão publicados por aqui. ♥

Um beijo,
Isadora.

8 comentários:

  1. Eu adoro essa coluna. Ah, o texto ficou lindo demais! Amei.

    Abraços,
    Igor Gouveia
    http://www.diariodebordodeumleitor.com/
    (Espero seu comentário lá.)

    ResponderExcluir
  2. Texto lindo!!
    Parabéns pra Alessandra que escreve muito bem!

    ResponderExcluir
  3. Muito legal a inciativa da coluna e o texto idem! Muito bacana mesmo! Que ela continue escrevendo assim, quem sabe amanhã não sejamos nós que estamos comprando um livro na mão dela?!

    ResponderExcluir
  4. Amei esta ideia, bem... criativa, o texto da Alessandra ficou divo!!!!!

    Att Tita

    ResponderExcluir
  5. Alessandra, que texto lindo! Você escreve muito bem. Também espero um livro seu.
    Adorando a coluna!

    Anderson Inácio
    bondiler.com

    ResponderExcluir
  6. Simplesmente ela arrasou! Muito fofo mesmo o texto! Copiei e imprimi o texto.
    Ela escreve muito bem mesmo, parabéns Alessandra!!

    ResponderExcluir
  7. Ela sabe mesmo apreciar o amor. Lindíssimo texto, inspirador! Representa muito bem um começo de um romance. Até agora esse texto, da Alessandra Santarosa, foi meu texto preferido dessa coluna.

    ResponderExcluir

A leitura é uma porta aberta para um mundo de descobertas sem fim. - Sandro Costa

Obrigada pela visita. Sinta-se a vontade para dar sugestões, fazer críticas ou elogios!